Wassef deixa defesa de Flávio Bolsonaro após prisão de Queiroz

Frederick Wassef decidiu deixar a defesa do senador Flávio Bolsonado, no inquérito que investiga suposto esquema de “rachadinha”, após Fabrício Queiroz ser preso em Atibaia, no interior de São Paulo, em um imóvel ligado ao advogado. A informação foi confirmada pelo filho “número 1” do presidente Jair Bolsonaro, na noite deste domingo (21), por meio de publicação no Twitter.

“A lealdade e a competência do advogado Frederick Wassef são ímpares e insubstituíveis. Contudo, por decisão dele e contra a minha vontade, acreditando que está sendo usado para prejudicar a mim e ao presidente Bolsonaro, deixa a causa mesmo ciente de que nada fez de errado”, escreveu na rede social.

Queiroz, ex-assessor de Flávio, foi preso na quinta-feira (18) em Atibaia, no interior de São Paulo, em um imóvel ligado ao advogado do senador, Frederick Wassef. A ação foi realizada pela Polícia Civil e Ministério Público de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Os mandados foram expedidos pela Justiça do Rio de Janeiro em investigação que apura esquema de “rachadinha” no gabinete do então deputado estadual, Flávio Bolsonaro, na Assembleia Legislativa do Rio.

Rachadinha é o nome dado a uma manobra em que o funcionário devolve parte do salário ao parlamentar. Segundo o MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), servidores da Alerj devolveriam parte dos vencimentos a Flávio na época em que ele era deputado estadual do Rio de Janeiro.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime