Vale tem 31 vítimas de homicídio e latrocínio em janeiro, diz Estado

O Vale do Paraíba começa 2020 com queda de 6% no total de vítimas de assassinato, segundo dados oficiais da SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública).

A região registra 31 pessoas mortas no primeiro mês do ano, sendo 30 em homicídios e uma em latrocínio (roubo seguido de morte). No ano passado, no mês de janeiro, foram 33 vítimas: 32 em homicídios e uma em um latrocínio.

A queda tirou da região o título de mais violenta do interior do estado, ao menos no mês de janeiro. Campinas tomou o primeiro lugar do Vale com 36 pessoas assassinadas — alta de 33% ante a janeiro de 2019 –, sendo 31 por homicídio e cinco em latrocínios.

Piracicaba foi a terceira região do estado com maior número de pessoas mortas em homicídios (22). Não houve latrocínios em janeiro.

No entanto, a boa notícia no Vale para por aí.

A RMVale se mantém no topo entre as regiões do estado com a maior taxa de vítimas de homicídio por 100 mil habitantes (12,09), recorde absoluto em São Paulo. A taxa contabiliza as mortes entre fevereiro de 2019 e janeiro deste ano.

A taxa da região é 86% superior à média do estado, cuja taxa é de 6,49 vítimas de homicídio por 100 mil habitantes. Também é 76,5% maior do que a média do interior, de 6,85. E ainda supera em 50% a taxa da região de Araçatuba, a segunda colocada com 8,06, e a de Campinas, com 7,85.

Para se ter ideia do desafio da região na redução da violência, o Vale tem taxa 105% maior do que a da cidade de São Paulo (5,89). No estado, a taxa é menor do que 12 por 100 mil desde 2013.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) considera “zona epidêmica para a violência” as regiões com taxa acima de 10 vítimas por 100 mil habitantes.

No ano passado, o Vale registrou 303 pessoas mortas em homicídios e 13 em latrocínios –316 no total –, queda de 13% para as 364 mortes de 2018.

A região terminou 2019 como a mais violenta do interior do estado, à frente da segunda colocada (Campinas), com 301 mortes, e da terceira (Ribeirão Preto), com o total de 241 pessoas assassinadas.

São José tem alta no número de mortes em 2020 comparado a 2019, aponta SSP

São José dos Campos foi a cidade da região com a maior alta no número de vítimas de homicídio em janeiro, passando de uma morte em 2019 para cinco, neste ano, aumento de 400%. Não houve latrocínio na cidade. Ubatuba vem em seguida, com quatro mortes, depois Cachoeira Paulista e Jacareí (3 em cada), Cruzeiro, Caraguatatuba, Guaratinguetá e Lorena (duas mortes cada) e oito cidades com uma morte cada, entre elas Taubaté e Pindamonhangaba. Os demais 23 municípios da região não registraram homicídios e nem latrocínios no primeiro mês de 2020. Na comparação com 2019, as mortes caíram 80% em Pinda e 50% em Taubaté.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime