Vale bate novo recorde de confirmados e em um dia tem mais casos do que nos primeiros 50 de pandemia

No mesmo dia em que o estado de São Paulo registrou o maior número de novos casos para a Covid-19, a RMVale também bateu seu recorde diário de diagnósticos positivos da nova doença.

Somente nesta quarta-feira (22) foram 762 casos confirmados do novo coronavírus na região, mesmo com algumas cidades não registrando atualizações nos boletins epidemiológicos. O número é 36,8% maior do que o recorde diário até então, de 557 casos, registrado na última sexta-feira (17).

Em termos de comparação, os primeiros casos da doença na região foram registrado em 18 de março e o número absoluto só atingiu a marca de 762 casos no dia 7 de maio — ou seja, em um dia, o Vale teve mais diagnósticos positivos do que nos primeiros 50 dias da pandemia.

Dessa forma, a região agora concentra um total de 13.487 casos confirmados da Covid-19. Destes, quase 1.500 foram registrados apenas de segunda a quarta dessa semana. São, também, outros 9.048 casos suspeitos, 8.864 pacientes recuperados e 474 mortes confirmadas — sendo 18 delas nesta quarta-feira.

CASOS.

Cidade com o maior número de casos na região, São José dos Campos também teve, nesta quarta, seu recorde diário: 423 diagnósticos positivos. Ou seja, o maior município do Vale foi responsável por 55% dos casos positivos no dia com o maior número de diagnósticos da região. Ao todo, são 5.345 casos.

Taubaté, segunda maior cidade do Vale, também bateu seu recorde de casos confirmados nesta quarta: 68, chegando a 1.283 ao todo.

Jacareí (1.087), São Sebastião (809, mas que não atualizou novos casos nesta quarta), Caraguatatuba (639), Pindamonhangaba (623) e Ilhabela (565) são outras cidades da região com mais de 500 casos. Por ora, apenas Lagoinha e São José do Barreiro, dos 39 municípios do Vale, não têm registros de diagnósticos confirmados.

FLEXIBILIZAÇÃO.

Nesta sexta (24), o governo do Estado vai divulgar a atualização do Plano São Paulo, protocolo de flexibilização e reabertura das atividades comerciais. O Vale do Paraíba está na chamada ‘fase laranja’, a segunda fase, e prefeitos vivem a expectativa de ver a região avançar para a fase amarela, em que seriam permitidas, por exemplo, reaberturas de bares, restaurantes e salões de beleza.

Há tendência, no entanto, que a região permaneça na fase laranja, como a maioria das regiões do estado. Existem casos, como por exemplo a região de Piracicaba, que chegaram a regredir para a fase vermelha. Na fase amarela, hoje, apenas a capital, Grande São Paulo e as regiões de Registro e da Baixada Santista.

O Vale do Paraíba está entre as regiões do interior que preocupam o Estado, que colocou a RMVale em “alerta” nesta segunda-feira (20).

“O crescimento se dá em diversas regiões e estão em alerta o Vale do Ribeira, Ribeirão Preto, Vale do Paraíba, Franca e Piracicaba. As outras regiões seguem com estabilidade nos seus números”, disse Marco Vinholi, secretário estadual de Desenvolvimento Regional.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime