Urânio apreendido em SP pode ter sido encomendado pelo PCC

A Polícia Federal investiga se cerca de 1 kg de urânio bruto apreendido em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, teria sido encomendado pelo PCC (Primeiro Comando da Capital).

Pedras do metal radioativo foram encontradas em uma casa no bairro Vila Barros. Dois homens foram presos no local.

De acordo com as investigações, a polícia chegou ao endereço após a denúncia de um comerciante do ramo de metais. O homem disse ter sido procurado pelos suspeitos interessados em vender urânio.

Investigadores do 3° DP de Guarulhos se passaram por compradores e combinaram um encontro com os suspeitos. Quando os agentes chegaram à residência, surpreenderam a dupla, que foi presa em flagrante.

Ainda segundo as investigações, os dois homens teriam recebido R$ 10 mil do PCC para trazer o metal do estado de Roraima até São Paulo.

Os integrantes da facção criminosa estariam interessados em revender o material a países que investem em armas nucleares. Segundo a polícia, o quilo do urânio bruto pode custar US$ 90 mil, o equivalente a R$ 423 mil.

A Polícia Federal assumiu o caso, já que a exploração de urânio no país é de responsabilidade da União. O metal apreendido na residência em Guarulhos foi recolhido em segurança pelo Ipen (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares).

Deixe comentário

× Fale com a Showtime