Toffoli nega pedido para suspender afastamento de Witzel

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, negou nesta quarta-feira (9) o pedido que solicitava a suspensão do afastamento do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

Witzel foi afastado do cargo por 180 dias por determinação do STJ (Superior Tribunal de Justiça). Ele é um dos alvos da operação que investigava irregularidade na saúde durante a pandemia de coronavírus no Estado do Rio de Janeiro.

No pedido pelo fim do afastamento, os advogados de Witzel criticavam a decisão individual do ministro Benedito Gonçalves, sem que o governador pudesse apresentar suas alegações e ser ouvido pelas autoridades. A Corte Especial do STJ confirmou a decisão de Gonçalves por 14 votos a 1.

“A análise do julgado em questão, no âmbito desta suspensão, carimbaria nos autos a pecha de sucedâneo, o que não se admite juridicamente”, escreveu Toffoli.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime