Taxas de juros sobem para todas as linhas de crédito em agosto

Os juros das operações de crédito voltaram a subir em agosto, seguindo a sequência de altas da taxa básica de juros (Selic).

No mês, a taxa média para a pessoa física apresentou uma elevação de 0,07 ponto percentual (1,60 ponto percentual no ano) atingindo um aumento de 1,17% no mês (1,58% em doze meses).

O juro médio passou de 5,99% ao mês (100,99% ao ano) em julho, para 6,06% ao mês (102,59% ao ano) em agosto. É a maior taxa de juros desde dezembro de 2019.

É o que aponta pesquisa divulgada pela Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças).

A maior elevação registrada no mês foi no cartão de crédito, de 1,63%, passando de 12,30% ao mês (303,31% ao ano) em julho, para 12,50% ao mês (310,99% ao ano) em agosto.

A segunda maior alta foi na linha de empréstimo pessoal nos bancos. A taxa chegou a 1,47%, passando de 3,40% ao mês (49,36% ao ano) em julho, para 3,45% ao mês (50,23% ao ano) em agosto.

Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de estudos e pesquisas da Anefac, acredita que as taxas devem continuar com uma série de altas nos próximos meses.

“Tendo em vista a piora do cenário econômico com maior risco de crédito e da elevação da inadimplência, bem como com as prováveis novas elevações da Selic frente a uma inflação maior, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito continuem sendo elevadas.”

Confira a seguir a elevação das taxas de juros nas linhas de créditos analisadas pela Anefac na comparação entre julho e agosto.

Juros do comércio

Houve uma alta de 0,41%, passando de 4,84% ao mês (76,33% ao ano) para 4,86% ao mês (76,73% ao ano) em agosto.

A taxa deste mês é a maior desde outubro de 2019 (4,88% ao mês – 77,14% ao ano).

Cartão de crédito

A elevação em agosto foi de 1,63%, passando de 12,30% ao mês (303,31% ao ano) para 12,50% ao mês (310,99% ao ano) em agosto.

A taxa foi a maior desde março de 2018 (12,77% ao mês – 322,98% ao ano).

Cheque especial

Houve uma elevação de 0,54%, passando a taxa de 7,38% ao mês (135,01% ao ano) em
julho/2021, para 7,42% ao mês (136,06% ao ano) em agosto/2021.

A taxa deste mês é a maior desde dezembro/2019 (11,57% ao mês – 272,02% ao ano).

CDC – bancos financiamento de automóveis

A alta na linha foi de 1,28%, passando de 1,56% ao mês (20,41% ao ano) para 1,58% (20,70% ao ano).

A taxa de agosto é a maior desde junho de 2019 (1,60% ao mês – 20,98% ao ano).

Empréstimo pessoal bancos

A pesquisa registrou uma elevação de 1,47%, passando de 3,40% ao mês (49,36% ao ano) para 3,45% ao mês (50,23% ao ano).

É a maior desde outubro de 2019 (3,46% ao mês – 50,41% ao ano).

Empréstimo pessoal financeiras

A taxa subiu 0,62% e foi de 6,48% ao mês (112,43% ao ano) para 6,52% ao mês (113,39% ao ano).

É a maior desde outubro de 2019 (6,55% ao mês – 114,11% ao ano).

Deixe comentário

× Fale com a Showtime