RMVale tem menor número de mortes por Covid em 24 semanas

O Vale do Paraíba registrou neste domingo (1) a menor quantidade de novas mortes por Covid-19 das últimas 24 semanas, considerando os óbitos de sete dias.

Foram 12 mortes entre 25 de outubro e 1º de novembro, a mesma quantidade da semana encerrada em 17 de maio, há quase seis meses.

Também representa queda de 62,5% ante as 32 novas mortes da semana anterior, terminada em 25 de outubro, que, por sua vez, significaram um aumento de 18,5% ante os sete dias anteriores, que tiveram 27 mortes.

Antes desse aumento, a região havia registrado quatro semanas seguidas com queda no total de mortes em sete dias.

Os novos casos em uma semana também caíram no período encerrado neste domingo, com 1.163 novos diagnósticos positivos.

É o menor número em 20 semanas, desde os 772 casos confirmados nos sete dias encerrados em 14 de junho.

O indicador confirma a tendência de queda no ritmo de contágio da doença na região em outubro. O mês terminou com a menor média diária de novos casos (212) e de novas mortes (4) desde junho.

Bem abaixo das médias anteriores: 426 casos e nove mortes diárias em setembro, 499 e 13 em agosto e 362 e 11 em julho. Em junho, a região que registrou média de 161 casos confirmados e cinco mortes por dia.

Nesta segunda (2), o Vale alcançou 53.176 casos de Covid-19 e 1.382 mortes, além de 6.209 exames ainda em investigação e 15 mortes suspeitas. A região tem ainda 48.299 pessoas curadas da doença.

INTERNAÇÕES.

No domingo (1), a região registrou 203 internações a menos do que no dia anterior, quando tinha 1.022 e reduziu para 819. Trata-se do quarto dia consecutivo com queda em novas internações, que estavam em 1.153 em 28 de outubro.

A quantidade decrescente de hospitalizados é um dos indicadores mais importantes para confirmar a queda no ritmo de contágio do coronavírus na região.

No entanto, os números podem mudar a qualquer momento caso a população relaxe nos cuidados sanitários, como uso de máscara, e passe a manter aglomerações, como verificadas no final de semana.

Segundo o médico João Gabbardo, secretário executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, a queda nos casos e mortes vem sendo registrada em todo o estado, mas não representam autorização para o relaxamento.

“Não significa que devemos relaxar e não nos dá a possibilidade de relaxarmos nas orientações, mas são muito significativas para o Comitê da Saúde”, afirmou.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime