‘Prefeitos que se rebelam contra o Plano SP estão mais preocupados com desgastes políticos e pressões econômicas’, diz Estado

O governo João Doria (PSDB) reagiu aos prefeitos do Vale do Paraíba que se ‘rebelaram’ contra decisão de colocar todo o estado de São Paulo na fase vermelha, a mais restritiva do plano de combate à pandemia.

De sábado a 19 de março, apenas serviços essenciais poderão funcionar em todas as cidades paulistas, incluindo escolas e igrejas.

Em nota enviada a OVALE na manhã desta quinta-feira (4), o governo do Estado disse que “prefeitos e prefeitas que se rebelam contra as determinações do Plano São Paulo estão mais preocupados com eventuais desgastes políticos e pressões de segmentos econômicos e menos com a defesa da saúde pública, o funcionamento das redes públicas e privadas de saúde e a proteção de dezenas ou centenas de milhares de vidas em suas cidades”.

No comunicado, o Estado lamentou os gestores municipais que fingem “não compreender a gravidade que São Paulo e o Brasil enfrentam no pior momento da pandemia em nosso país até aqui, com mais de 257 mil mortos”.

Segundo o governo, em videoconferência na última terça-feira (2) com 618 dos 645 prefeitos e prefeitas do estado, o governador João Doria recebeu “amplo apoio para ampliar medidas restritivas em parceria e consenso com as administrações locais”.

No final da nota, o Estado disse que, em esforço inédito na história, o “Governo de São Paulo aumentou em 152% o número de vagas de UTI durante a pandemia, mas precisa da colaboração dos municípios e da mobilização da sociedade em um dos momentos mais graves e dramáticos de toda a história de nossa nação”.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime