Por falta de matéria-prima, SP interrompe produção da CoronaVac

O Instituto Butantan concluiu o envase da vacina CoronaVac com o IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) recebido até o momento da chinesa Sinovac, mas ainda tem doses em processo de controle de qualidade a serem entregues ao Ministério da Saúde enquanto aguarda a chegada de mais insumos, informou a instituição nesta quarta-feira (7).

“Todas as doses provenientes do IFA recebido da China já foram envasadas. Neste momento, cerca de 2,5 milhões de vacinas encontram-se em processo de inspeção de controle de qualidade — parte integrante do processo produtivo — para serem entregues na semana que vem ao Programa Nacional de Imunizações”, disse o Butantan em nota.

Mais cedo, o presidente do Butantan, Dimas Covas, afirmou em entrevista coletiva que uma nova remessa de IFA que estava prevista para chegar esta semana deve desembarcar no Brasil somente na próxima. Segundo o Butantan, os insumos esperados serão suficientes para mais 10 milhões de doses.

O Butantan entregou até o momento 38,2 milhões de doses ao PNI, em um acordo inicial que prevê 46 milhões de doses até o final deste mês e mais 54 milhões de doses até o final de setembro — prazo que o instituto prevê antecipar para agosto.

Também nesta quarta, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que conversou por telefone com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, que lhe disse que não via razões para atrasos no envio de IFA ao Brasil.

Segundo o Butantan, a Sinovac não atrasou nenhum envio de insumos ao Brasil, mas decidiu seguir o cronograma sem antecipações agora que a China está acelerando sua própria campanha de imunização contra a covid-19.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime