Mandetta diz que alertou Bolsonaro sobre 180 mil mortes por Covid-19

De acordo com o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente Jair Bolsonaro recebeu, ainda no início da pandemia, que a marca de 180 mil mortes era uma estimativa possível no Brasil. Apesar das estimativas com base científica, Mandetta disse que reação do presidente foi “negacionista e raivosa”.

“Eu nunca falei em público que trabalhava com 180 mil óbitos se nós não interviéssemos, mas para ele eu mostrei”, afirmou o ex-ministro durante o programas Conversa com Bial, na madrugada desta sexta (25). Mandetta diz que objetivo era “que ele pudesse saber da responsabilidade dos caminhos que fosse optar”.

Ao podcast Café da Manhã, da Folha de São Paulo, Mandetta comentou que “a impressão é de que as pessoas no entorno do presidente minimizavam muito as dimensões da pandemia”. O ex-ministro afirma que “tinha gente que falava em três mil mortes, gente que falava que no Brasil a gente convivia com a doença…”.

Atualmente, Mandetta trabalha no lançamento do livro “Um Paciente chamado Brasil: Os Bastidores da luta contra o Coronavírus”, sobre a sua experiência no Ministério da Saúde até que fosse exonerado, em 16 de abril. Até a manhã desta sexta-feira, o Brasil registra 139.883 mortes pela Covid-19.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime