Mais de 10% dos servidores da saúde de São José já se afastaram por suspeita de Covid-19

Mais de 10% dos servidores da rede municipal de saúde de São José dos Campos já se afastaram do trabalho por suspeita de coronavírus.

A informação foi prestada pela Prefeitura à Justiça, em um processo em que o Sindicato dos Servidores pede que o município seja obrigado a testar todos os profissionais de saúde pública que atuam na linha de frente do combate à pandemia.

Segundo a Prefeitura, a rede municipal de saúde conta com 3.728 funcionários, entre servidores e terceirizados. Desse total, 384 se afastaram do trabalho de março a julho, o que representa 10,3%.

O município também informou à Justiça que todos esses servidores foram testados, e 76 tiveram resultado positivo para Covid-19, o que representa 2% do total de funcionários do setor.

A Prefeitura também citou que, até agora, seis profissionais da área da saúde morreram vítimas de coronavírus na cidade, sendo dois deles da rede municipal: uma recepcionista da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Putim, em maio, e uma agente do controle de endemias, na semana passada. Os outros quatro profissionais que morreram eram da rede particular: dois médicos, um psicólogo e um engenheiro do Hospital Regional.

TESTAGEM.

Na contestação apresentada à Justiça essa semana, a Prefeitura alegou que “segue rigorosamente as diretrizes do Ministério da Saúde”, que “não determinou/recomendou a realização de testes em profissionais [de saúde] assintomáticos, ao contrário da tese defendida pela parte autora [sindicato]”.

“O que se vê no cenário mundial atual é a impossibilidade de realização de testes em massa para controle da disseminação da Covid-19, pela sua escassez frente à quantidade de pessoas a serem testadas”, argumentou o município.

“O município vem realizando testes nos profissionais sintomáticos, assim como está adotando as medidas necessárias e adequadas para prevenção da doença, seja com o fornecimento de EPI’s [Equipamentos de Proteção Individual], seja com orientação aos referidos profissionais, tendo em vista o ínfimo número de afastamentos”, alegou a Prefeitura à Justiça.

A Prefeitura apresentou ainda uma tabela dos testes aplicados no município até 27 de julho. De um total de 26.976, em 3.064 os pacientes eram profissionais de saúde (não apenas servidores municipais, mas também da rede particular).

PROCESSO.

A ação foi protocolada pelo sindicato no início de junho. No dia 16 daquele mês, a juíza Laís Helena de Carvalho Scamilla Jardim, da 2ª Vara da Fazenda Pública, chegou a conceder uma liminar para obrigar a Prefeitura a testar todos os servidores da saúde que atuam na linha de frente do combate ao vírus.

No dia 22 de junho, no entanto, após recurso da Prefeitura, o Tribunal de Justiça suspendeu a decisão da primeira instância.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime