Internações em UTI por Covid-19 no Vale sobem 7% na última semana

O número de internações em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por Covid-19 no Vale do Paraíba subiu 7% nos últimos sete dias encerrados nesta quarta-feira (19), como aponta a plataforma SP Covid-19 Info Tracker, criada por pesquisadores da Unesp (Universidade Estadual Paulista) e da USP (Universidade de São Paulo).

De acordo com o sistema, a região tinha 201 pessoas internadas nos hospitais da região em UTI contra 188 na semana anterior, representando um aumento de 7%. No mesmo período de comparação, o número de pessoas internadas em enfermarias cresceu ainda mais: 15,5%, com 298 hospitalizados contra 258 em 12 de maio.

No total de internações, em UTI e enfermaria, a região tinha 499 pessoas hospitalizadas nesta quarta contra 446 na semana anterior, 11,8% de aumento.

A plataforma acompanha os dados diários de internações de 15 unidades de saúde da região, incluindo os hospitais regionais de São José dos Campos e do Litoral Norte e o Hospital Universitário de Taubaté.

Ainda segundo a Info Tracker, o Hospital Municipal de Taubaté foi a unidade com o maior aumento percentual de internados em UTI nos últimos sete dias, passando de 28 para 38 pessoas, 36% de crescimento. A segunda unidade é o Hospital de Campanha de Pindamonhangaba, com 33% de crescimento –3 para 4. O Hospital de Campanha de Taubaté passou de 17 para 22, 29% de aumento.

O Hospital Regional do Litoral Norte manteve o mesmo número de internações nos dois períodos, com 38 hospitalizados, e o Hospital Regional de São José dos Campos reduziu em 18% as internações: 22 para 18. O Hospital Municipal de São José dos Campos registrou aumento de 9%: 58 para 63.

Segundo o coordenador da plataforma Info Tracker, Wallace Casaca, a situação é delicada e a população deve manter com o maior rigor possível os cuidados sanitários.

“Junto com esse aumento, a gente tem outras demandas que vão ocorrer por conta da reabertura. Isso é preocupante, porque talvez não tenhamos leitos para as demandas acumuladas”, afirmou Casaca, que é o professor da Unesp e pesquisador da USP.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime