Inflação desacelera a 0,21% e é a menor para janeiro desde o Plano Real

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação oficial no país, desacelerou a 0,21% em janeiro, depois de ficar em 1,15% em dezembro. Foi o menor resultado para um mês de janeiro desde o início do Plano Real, em julho de 1994. O acumulado dos últimos doze meses foi a 4,19%, abaixo dos 4,31% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2019, a taxa havia ficado em 0,32%
As informações foram divulgadas hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Esta é a primeira divulgação da inflação calculada com base em uma nova cesta de produtos e serviços, atualizada a partir da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, para acompanhar mudanças nos hábitos de consumo da população brasileira. O IPCA de janeiro contém ainda preços do transporte por aplicativo, coletados pela primeira vez por um robô virtual.
Preço da carne cai e puxa índice para baixo Após a alta de 18,06% em dezembro, os preços das carnes recuaram 4,03% em janeiro, contribuindo com o maior impacto negativo sobre o índice do mês (-0,11 ponto percentual). “Tivemos uma alta muito grande no preço das carnes, nos últimos meses do ano passado, devido às exportações para a China e alta do dólar que restringiram a oferta no mercado interno. Agora, percebemos um recuo natural dos preços, na medida em que a produção vai se restabelecendo para atender ao mercado interno”, disse o gerente de Índice de Preços do IBGE, Pedro Kislanov.
No lado das altas, os destaques ficaram com o tomate, que subiu 13,72% —os preços já haviam subido 21,69% em dezembro— e a batata-inglesa, com alta de 11,02%.
uros x inflação Para tentar controlar a inflação, o Banco Central pode usar a taxa de juros. De modo geral, quando a inflação está alta, o BC sobe os juros para reduzir o consumo e estimular a queda de preços. Quando a inflação está baixa, o BC derruba os juros para impulsionar o consumo. Na última reunião, o Comitê de Política Monetária do BC decidiu reduzir taxa básica de juros (Selic) em 0,25 ponto percentual, de 4,5% para 4,25% ao ano. É a menor taxa desde que o Copom foi criado, em 1996

Deixe comentário

× Fale com a Showtime