Índice revela ‘abismo’ entre violência em cidades da RMVale

A violência abriu um fosso no Vale do Paraíba.

De um lado, São José dos Campos atingiu a menor taxa de vítimas de homicídio por 100 mil habitantes da história, caindo de 5,6 para 5,04, em um ano, e ocupando a 47ª posição do ranking estadual em 2019 –era a 39ª em 2018. Trata-se ainda da maior queda entre as seis cidades do Vale presentes no ranking.

A lista traz as 80 maiores cidades paulistas e é elaborada com dados oficiais da SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública).

A maior cidade do Vale terminou 2019 com 36 vítimas de homicídio, 16% a menos do que as 43 mortes em 2018. O resultado a coloca na 11ª posição do ranking estadual dos homicídios, que leva em conta os números absolutos.

VIOLÊNCIA.

Bem distante é a realidade de outras cidades do Vale, que tentam sair do fosso da violência. Três municípios lideram o ranking paulista da taxa de homicídios: Caraguatatuba, Jacareí e Guaratinguetá.

Caraguatatuba é a campeã do estado com taxa de 21,73 vítimas de homicídio por cada grupo de 100 mil habitantes, em 2019. No ranking anterior, a taxa era 20,9. Vinte e seis pessoas foram mortas em homicídios na cidade, em 2019.

Jacareí tomou o segundo lugar de Guaratinguetá, com taxa de 15,53, um pouco menor do que a da última lista (15,96). Na cidade, em 2019, 36 pessoas foram assassinadas, mesmo número de São José, que tem taxa três vezes menor.

Guaratinguetá, que já liderou o ranking estadual, tem taxa de 14,87 e 18 vítimas de homicídio no ano passado. Na última listagem, a cidade tinha taxa de 16,52. Guará foi o município, dos três mais violentos da região, que mais reduziu a taxa desde outubro do ano passado.

DESAFIO.

Taubaté ocupa o 6º lugar da lista estadual com taxa de 11,86 vítimas de homicídio. Na lista anterior, a taxa era 10,9. A cidade teve 37 homicídios registrados em 2019, um a mais do que São José.

Os 10 municípios mais violentos do estado, incluindo as quatro cidades do Vale, têm taxa de vítimas de homicídio por 100 mil habitantes acima de 10, índice considerado “zona epidêmica” para a violência pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

A participação do Vale no topo da violência se completa com Pindamonhangaba, na 11ª colocação do ranking paulista com 9,61 de taxa de homicídio –9,01 na lista anterior. A cidade registra 16 pessoas assassinadas em 2019.

A RMVale encerrou 2019 com 303 pessoas mortas em homicídios, contra 338 no ano anterior, queda de 10,36%. Mesmo assim, a região fechou o período com taxa de 12,28 vítimas de homicídio por 100 mil habitantes, a maior do estado.

Para secretário de Segurança, a ‘união de esforços e ações’ resultou em queda

Para Devair Pietraroia da Silva, secretário de Proteção ao Cidadão de São José dos Campos, a queda “constante e progressiva” nos índices de criminalidade na cidade se deve, principalmente, ao programa ‘São José Unida’, implantado em 2017. O objetivo é “reunir todas as forças de segurança do município para prevenir e combater a violência”. E completou o secretário: “Com a continuidade desta união de esforços, de programas, de ações e de investimentos e avanços como a implantação das mil novas câmeras do programa Cidade Inteligente, não temos dúvida de que as taxas de criminalidade despencarão ainda mais em 2020”.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime