Felicio anuncia ofensiva contra fluxos em conjunto com Polícias Civil e Militar em São José

O prefeito Felicio Ramuth (PSDB) anunciou nesta terça-feira (24) uma ofensiva contra fluxos em conjunto com as forças de segurança da cidade. A operação inclui o fechamento antecipado de adegas e o reforço de guardas na região oeste.

Em coletiva, o município justificou que as adegas têm representado um dos polos geradores de fluxos, sendo os eventos, inclusive, patrocinados por alguns dos estabelecimentos. Flyers com o nome de adegas foram apresentados pela prefeitura.

De acordo com a Polícia Militar, de janeiro a 20 de novembro deste ano, foram ao menos 29.637 chamados realizados por moradores contra fluxos. A prefeitura aponta que os principais problemas acontecem nas regiões sul e leste.

“Mesmo que estejamos fazendo ações, essas ações acabam não sendo eficazes. Eles se reorganizam, saem de uma avenida e vão para outra. Não é algo que vai resolver de imediato, porém é um passo”, afirmou o Tenente-Coronel Pires, responsável pelo 46º Batalhão da PM.

Pelo projeto previsto pela prefeitura, as adegas passam a fechar às 20h. Mercados que atuem como adegas e estejam a um raio de proximidade de fluxos, devem ser fiscalizados e, possivelmente, autuados da mesma forma.

ATIVIDADE DELEGADA.

Segundo o prefeito, em reuniões realizadas com condomínios localizados na região oeste ficou definido que GCM (Guardas Civis Municipais) deve atuar como prestadora de serviço de segurança. Os guardas mobilizados devem ser aqueles que estariam de folga no período. A remuneração integral deve ser feita pelos condomínios.

MULTAS.

Outra ação estabelecida pelo município deve ser a de mapear locais para que a PM aplique multas em carros em que estejam estacionados após horários determinados em locais estratégicos.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime