Exonerado, Mandetta diz que pandemia está no início e que ciência é única saída

Demitido há menos de uma hora, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse hoje que o Brasil ainda está no início da luta contra a pandemia do coronavírus e que somente a ciência poderá indicar o caminho de saída da crise.

“Ciência é a luz, é o iluminismo. E é através dela que vamos sair”, afirmou Mandetta, que seguiu defendendo as medidas de isolamento social. “Conseguimos não deixar a curva íngreme”, disse ele, referindo-se ao ritmo de contágio dos brasileiros.

Mesmo assim, o ministro não descartou que a situação no país ainda poderá ficar muito dramática. “Não pense que não estamos livres de um pico de ascensão dessa doença”, afirmou Mandetta.

O ministro pediu para os servidores da pasta colaborarem ao máximo com o novo ministro e disse torcer para que o seu sucessor construa uma nova proposta com respaldo científico. “Tomara que seja com base na ciência”, disse.

O clima na conversa com Bolsonaro, que selou sua demissão, foi amistoso e agradável, disse Mandetta. Ele agradeceu ao presidente pela nomeação e pela liberdade de escolher seus principais auxiliares.

“Para mim foi uma honra, um prazer, servir o meu país, a minha nação, até agora como ministro.”

Além de seus auxiliares e de todos os servidores do ministério, Mandetta agradeceu ainda aos presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e do Tribunal de Contas da União (TCU), José Múcio, pela colaboração.

Mandetta deixou o auditório do ministério sem responder perguntas dos jornalistas.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime