Ex-secretário de Saúde do RJ é preso em operação do Ministério Público

O ex-secretário de Saúde do estado do Rio de Janeiro Edmar Santos foi preso, na manhã desta sexta-feira (10), na casa dele em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro.

Santos foi alvo de uma operação policial, encabeçada pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).

Também houve o cumprimeiro de um mandado de busca e apreensão em endereço ligado a Santos em Itaipava, distrito de Petrópolis, na região serrada do estado.

Existe a suspeita de corrupção em contratos emergenciais do governo do estado na área da saúde.

Segundo as investigações, houve várias irregularidades no contrato com a organização social Iabas. O valor desse contrato é de R$ 835 milhões. A Iabas foi contratada para construir sete hospitais de campanha, mas, até agora, apenas dois foram entregues: o do Maracanã e o de São Gonçalo. Nessa semana, a Justiça do Rio de Janeiro decretou a quebra dos sigilos fiscal e bancário de Edmar Santos. Na segunda-feira, o ex-secretário foi chamado pela segunda vez para prestar esclarecimentos à Alerj (Assembleia Legislativa do Rio), mas ele se negou a falar.

Ao contrário da primeira vez, Santos compareceu à videoconferência, que aconteceu via internet, mas o ex-secretário explicou à comissão especial da Alerj que não responderia a nenhuma das perguntas.

Os deputados estaduais estão investigando as decisões tomadas pela pasta que era comandada por Edmar Santos. A saúde do estado do Rio está em crise e membros da equipe dele já haviam sido presos – todos suspeitos de fazerem parte de um esquema de superfaturamento e desvio de dinheiro público.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime