Estado descarta distorção nos dados e mantém Vale na fase laranja até 7 de agosto

O governo do Estado descartou erro seu na falha do sistema e-SUS, do Ministério da Saúde, e recomendou a manutenção do Vale do Paraíba na fase laranja do Plano São Paulo até 7 de agosto, quando sairá nova classificação das regiões paulistas.

Apontada por prefeitos como responsável por distorção nos dados e, por consequência, a manutenção do Vale na fase laranja, a falha no sistema e-SUS não foi a responsável por impedir a região de ir para a fase amarela, de acordo com o governo estadual.

“A oscilação não levaria a uma alteração na classificação da Diretoria Regional de Saúde de Taubaté [abrange todo o Vale] para uma fase menos restritiva. Vale ressaltar que o sistema é abastecido pelos municípios e administrado pelo Ministério da Saúde”, informou a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional.

Na manhã desta terça-feira (28), cinco prefeitos do Vale reuniram-se com o titular da pasta, Marco Vinholi, e o Comitê de Saúde do Estado para pedir a análise dos dados desta semana e uma classificação do Vale na próxima sexta-feira (31).

Participaram do encontro os prefeitos Felicio Ramuth (PSDB), de São José dos Campos, Ortiz Junior (PSDB), de Taubaté, Izaias Santana (PSDB), de Jacareí, Délcio Sato (PSD), de Ubatuba, e Felipe Augusto (PSDB), de São Sebastião.

Em nota, Vinholi disse que recebeu a alegação dos municípios “de maneira oficial” e que os dados apresentados “serão encaminhados para análise, sem prazo para uma resposta positiva ou negativa”.

“A orientação é que a região mantenha-se na fase laranja até a próxima reclassificação, a ser apresentada no dia 7 de agosto”, afirmou o secretário.

Em São José, Felicio decretou a passagem da cidade para a fase amarela, permitindo a reabertura de bares, restaurantes, academias e salões de beleza a partir desta terça-feira, à revelia do Estado.

Em vídeo na internet, ele sustentou a medida: “Quem cumpre o decreto está de acordo com a lei vigente”.

“Vamos tentar resolver no âmbito político. Se o governador não quiser, cada prefeito vai tomar a sua decisão [de manter a reabertura] e se vai para o embate jurídico, que agora é sobre os dados técnicos, e não da competência”, disse Izaias.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime