Estado de SP encerra março com recorde de óbitos e casos por covid

O Estado de São Paulo encerrou o mês de março com recorde de óbitos e casos por covid-19. Entre os dias 1º e 31, foram 15.159 novas mortes pela doença e 428.221 casos confirmados. Segundo o governo, os números são os maiores desde o início da pandemia em um único mês.

Os dados de março são superiores aos registrados no pico da primeira onda. Em julho de 2020, foram 8.234 óbitos e 260.924 casos, o que evidencia um aumento de 84% e 64%, respectivamente.

Março também foi marcado pelo crescimento das internações pelo novo coronavírus, que ultrapassaram a marca de 31 mil pessoas hospitalizadas. Nesta quarta-feira (31) são 31.175 internados, sendo 12.961 pacientes em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 18.214 em enfermaria.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 89,9% no estado e de 88,5% na Grande São Paulo. Houve uma pequena queda em relação aos últimos dias, quando os índices estavam acima de 91%.

Desde o início da pandemia, o estado contabiliza 74.652 mortes, 2.469.849 casos de covid-19 e outros 2.120.478 se recuperaram. Entre eles, estão 247.578 pessoas que estiveram internadas e receberam alta hospitalar.

A fase emergencial do Plano São Paulo vai até o dia 11 de abril, com a manutenção das restrições mais rígidas para evitar a sobrecarga em hospitais de todo o estado, além de frear o ritmo de contaminação.

Há toque de recolher no estado entre 20h e 5h e apenas serviços essenciais podem funcionar e com restrição de horário em alguns casos. É importante manter o distanciamento social, ficar em casa quando possível, uso de máscaras e higiene das mãos.

Para aumentar a taxa de isolamento social, na capital paulista e em outras cidades da Grande São Paulo foi adotada a antecipação de feriados de 2021 e 2022.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime