Em SP, 15% das pessoas com deficiência nunca tiveram emprego

Uma pesquisa realizada pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, do governo paulista, lançada em dezembro passado, revelou que 15,3% das pessoas com deficiência nunca tiveram acesso ao mercado de trabalho no estado.

Entre a população ouvida na pesquisa que nunca teve um emprego formal, 49% afirmaram que nunca tiveram oportunidades, 14,6% não têm interesse, 10,5% se sentem inaptos devido à deficiência e 7% têm receio de perder o BPC (benefício assistencial à pessoa com deficiência), entre outros motivos.

Das 84,7% que disseram ter tido acesso a empregos, 19,9% relataram que as empresas olham mais às deficiências do que para suas habilidades, 19,1% consideram que as empresas não oferecem planos de carreira para pessoas com deficiência e 14,4% sentem que as vagas oferecidas pedem formações que elas não possuem.

Atualmente, das mais de 8 mil pessoas com deficiência ouvidas entre 282 municípios paulistas, 39,7% dos entrevistados possuem um emprego com carteira assinada, mas 35% estão desempregados.

O restante se divide entre beneficiários do BPC (3,8%), outros benefícios (3,7%), auxílio emergencial (3,3%), emprego sem carteira assinada (3%) e aposentados (3%).

Interesses em qualificação
Entre as pessoas ouvidas pela pesquisa, 83,2% têm interesse em cursos de qualificação. Do total, a maioria tem preferência pela modalidade online (55,4%) e pelo período da noite (54,4%).

No segmento digital, as áreas de banco de dados (14,8%), informática básica (12,6%) e desenvolvimento web (12,3%) são as mais citadas.

Áreas de interesse de acordo com tipos de deficiência

Entre os setores administrativos, os que mais despertam interesse são de assistente administrativo (13,7%), gestão administrativa (12,2%) e assistente de recursos humanos (11%).

Deixe comentário

× Fale com a Showtime