Eficácia da 3ª dose da Pfizer chega a 86% em quem tem mais de 60

Um estudo feito em Israel demonstra que a eficácia da terceira dose da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer é de 86% em pessoas com mais de 60 anos, grupo que está recebendo o reforço na imunização desde o fim de julho no país.

A pesquisa, que foi realizada pela Maccabi, empresa que opera no setor de saúde em Israel e que aplica vacinas, indica que apenas 37 das 149.144 pessoas nesta faixa etária que receberam a terceira dose foram infectadas pelo coronavírus. Já entre os que tiveram aplicadas duas doses de imunizantes, foram 1.064 positivos confirmados.

A Maccabi comparou os resultados de 149.144 maiores de 60 anos que receberam a terceira dose da vacina da Pfizer, com outros 675.630 que tiveram aplicadas apenas duas, entre janeiro e fevereiro deste ano.

Atualmente, segundo o Ministério da Saúde de Israel, entre os pacientes que estão em estado grave com covid-19 e têm mais de 60 anos de idade, 172 não foram vacinados e 21 foram imunizados.

A Pfizer confirmou que a eficácia da vacina diminui com o tempo, e que uma terceira dose oferece anticorpos neutralizantes significativamente mais altos contra a covid-19, inclusive, contra as variantes beta e delta, que são altamente contagiosas.

O governo de Israel começou a aplicar a terceira dose da vacina no mês passado, em pessoas com comorbidades e já está oferecendo também a quem tem mais de 50 anos e trabalhadores da saúde.

O gabinete nacional de combate à covid-19 debaterá hoje se amplia a faixa etária para os maiores de 40 anos. Até o momento, 1,1 milhão de pessoas receberam a terceira dose em Israel, em uma tentativa das autoridades locais de frear a expansão da variante delta. No entanto, a mesma parcela da população, que representa 11% do total, segue sem se vacinar, o que é considerado o principal obstáculo para acabar com a pandemia

Deixe comentário

× Fale com a Showtime