Doria afirma que produção da vacina pode começar em novembro

O governador João Doria (PSDB) afirmou hoje que, se tudo correr bem com os testes feitos pelo Instituto Butantan, a vacina para covid-19 pode começar a ser produzida em novembro deste ano em São Paulo.

“Havendo esta aprovação ao final de outubro, o Instituto Butantan estará apto para iniciar em novembro a produção de 120 milhões de unidades dessa vacina contra o coronavírus”, disse Doria, em entrevista à GloboNews.

O Instituto Butantan coordena a pesquisa de uma vacina desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech. Os testes começaram hoje pela manhã e representam a terceira e última fase na pesquisa sobre a segurança e eficácia da imunização.

Ao todo, 9 mil voluntários de seis estados brasileiros serão monitorados durante três meses por um corpo científico. Metade deles vai receber duas doses do imunizante em duas semanas, e em outra metade do grupo será injetada uma substância sem efeito.

“É um fato extraordinário. Não há importação da vacina, o instituto Butantan estará produzindo aqui a vacina contra o coronavírus. É a mensagem da esperança diante de um quadro tão grave e tão difícil quanto este da pandemia que se abateu sobre o Brasil e outros 215 países do mundo”, afirmou Doria.

A fala do governador é semelhante à opinião de João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo.

Gabbardo lembrou que, no Rio de Janeiro, a Fiocruz participa de um projeto que envolve a Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca — e, para ele, o fato de duas vacinas estarem em desenvolvimento no país significa que o Brasil não dependerá de uma disputa internacional para imunizar a população, quando for possível.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime