Deputado pede que MPF investigue gastos com internação de Bolsonaro

O deputado federal Ivan Valente (PSOL) protocolou um pedido no Ministério Público Federal para que o órgão investigue os gastos do presidente Jair Bolsonaro (PL) durante a última internação hospitalar no dia 3 deste mês. O mandatário foi internado no Hospital Vila Nova Star com um quadro de suboclusão intestinal.

De acordo com o deputado, as informações referentes aos valores gastos na hospitalização fornecidas pelo Palácio do Planalto diferem das que constam na rede privada de saúde.

Na solicitação, Valente questionou a modalidade do pagamento dos custos e a transparência dos gastos referentes ao transporte do médico de Bolsonaro ao Brasil. O cirurgião Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo — que acompanha o presidente desde a facada em 2018 — passava as férias nas Bahamas quando foi acionado após o mandatário dar entrada no hospital .

Segundo o parlamentar, a diretoria do hospital informou que os custos foram assumidos pela instituição e não seriam repassados à Presidência.

“Os fatos narrados trazem fortes indícios de que o Presidente da República Jair Bolsonaro utilizou-se do cargo para receber vantagens oferecidas pela Rede de Hospitais Star Rede D’Or consistentes no custeio de suas internações e no transporte de seu médico das Bahamas para o Brasil durante a última internação”, escreveu Valente no pedido, citando uma matéria da revista Veja , que afirma que o jato que transportou o profissional ao Brasil pertencia a Paulo Moll, CEO da Rede D’Or São Luiz.

No documento, o deputado também afirmou que a empresa de serviços médicos vem sendo favorecida pelas decisões presidenciais e ainda pode ser beneficiada em ações futuras.

Os gastos com a internação do presidenta também estão sendo investigados pelo Ministério Público de Contas junto ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Deixe comentário

× Fale com a Showtime