Com 1.338 óbitos, país tem 3º pior dia de mortes em 24 h, revela consórcio

O Brasil passou dos 900 mil casos e das 45 mil mortes por covid-19. Levantamento feito por um consórcio de veículos de imprensa, calcula 928.834 diagnósticos e 45.456 óbitos pela doença, enquanto o Ministério da Saúde registra 923.189 casos e 45.241 vítimas fatais.

O consórcio de imprensa usa como base os boletins mais recentes de cada uma das secretarias estaduais de saúde, que, nas últimas 24 horas, registraram 37.278 novos casos e 1.338 novas mortes por covid-19. Já o Ministério incluiu hoje em suas estatísticas 1.282 novas mortes e 34.918 novos casos.

Trata-se da maior alta de casos em 24 horas já registrada nesta pandemia. O recorde anterior de diagnósticos registrado em 24 horas tinha sido no dia 30 de maio, quando a pasta contabilizou 33.274 infectados.

Quanto aos óbitos, é o terceiro maior índice já registrado, atrás dos alcançados nos dias 3 (1.349) e 4 (1.473) segundo os números da pasta. Levando-se em conta levantamento feito pelo G1 antes da formação do consórcio, este seria o segundo maior registro.

Segundo dados do levantamento, o total de casos registrados no Brasil cresceu 25% em apenas sete dias: eram 742.084 na terça-feira passada (9). A região com mais diagnósticos é o Nordeste (327.354), seguida por Sudeste (324.682), Norte (187.491), Centro-Oeste (47.877) e Sul (41.430).

Já o total de óbitos aumentou em 18% no período de uma semana (eram 38.497 há sete dias). A região do Brasil que mais perdeu vidas para a covid-19 ainda é o Sudeste (20.733), seguida por Nordeste (14.680), Norte (8.210), Sul (950) e Centro-Oeste (883).

Deixe comentário

× Fale com a Showtime