Cidades-sede da Copa América têm ocupação de UTI média de 84,13%

As quatro cidades-sede da Copa América de 2021, confirmadas pelo governo federal nesta terça-feira (1º), devem receber os jogos da competição internacional com os leitos públicos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) próximos da lotação máxima. É o que mostra levantamento feito pela CNN com dados informados pelas prefeituras e pelo governo federal, no caso de Brasília.

A cidade do Rio de Janeiro é que a está em estado mais crítico, com 95% dos leitos de UTI já ocupados. A cidade que tem a situação mais “confortável” em sua rede pública é Cuiabá, com ocupação de 76%, ou seja, a cada quatro leitos de UTI, três deles já têm pacientes internados.

A média de ocupação dos leitos de UTI nas quatro cidades-sede (Brasília, Cuiabá, Rio de Janeiro e Goiânia) é de 84,13%.

Juntas, as quatro cidades já confirmaram mais de 976 mil casos da doença causada pelo novo coronavírus e mais de 55 mil mortes.

Se fossem um país, as quatro capitais estariam em 17º lugar no ranking global de mortes em termos absolutos, acima da Indonésia, que tem pouco mais de 50 mil casos, e bem perto da África do Sul, que já confirmou 56,6 mil óbitos por Covid-19, segundo dados compilados pelo site provedor de estatísticas Worldometers.

No entanto, a população conjunta das cidades-sede da Copa América é de quase 12 milhões de pessoas, enquanto a Indonésia tem 270 milhões de habitantes e a África do Sul é o lar de 58,6 milhões de pessoas, segundo o Banco Mundial.

Copa América
Marcada para acontecer entre 13 de junho e 10 de julho de 2021, a Copa América vai acontecer no Brasil após a desistência dos países-sede originais, a Argentina e a Colômbia. O anúncio foi feito pela Conmebol na segunda-feira (31) e confirmado nesta terça-feira (1º) pelo governo brasileiro.

A apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reafirmou que a Copa América vai acontecer no Brasil. Se antecipando a críticas por conta da situação da pandemia de Covid-19 no Brasil, Bolsonaro disse que “lamenta as mortes, mas temos que viver”.

Na terça-feira, o Brasil registrou mais 2.408 mortes por Covid-19, o que levou o total de mortos pela doença a 465.199. Foram mais 78.928 infecções confirmadas. Desde o começo da pandemia, o Brasil já registrou 16.624.480 casos da doença. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Deixe comentário

× Fale com a Showtime