Chuvas de novembro deixam setor elétrico mais otimista sobre 2022

As chuvas do mês passado amenizaram os riscos de falta de energia em 2022. A análise foi publicada nesta semana no site do ONS (Operador Nacional do Sistema).

Segundo avaliação do órgão, choveu mais em novembro do que o esperado, o que aumentou a capacidade de geração de energia do sistema nos próximos meses.

O volume dos reservatórios do SIN (Sistema Interligado Nacional) subiu para 26,3% no fim de novembro, 0,9 ponto percentual acima do previsto pelos especialistas em energia na reunião de outubro do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico.

A expectativa é que o armazenamento do SIN no fim de dezembro fique em torno de 34%.

Pelas projeções do operador nacional, os reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, o mais sobrecarregado, chegarão a 31 de maio de 2022 com 58% de capacidade, 15,9 pontos acima do verificado na mesma data em 2021.

Esse resultado, explica o órgão federal, é mais otimista do que a estimativa apresentada em novembro e é reflexo da melhoria da ENA (Energia Natural Afluente) e das condições atuais do solo.

ENA seria, em uma explicação simples, a quantidade de água que as usinas hidrelétricas recebem para transformar em energia.

As previsões indicam também a permanência da precipitação acima da média na primeira quinzena de dezembro nas bacias dos rios Grande, Paranaíba, São Francisco, Tocantins, Xingu, Tapajós e Madeira.

Apesar de se mostrar mais otimista, o ONS recomendou que o país mantivesse o acionamento das termelétricas, que produzem energia mais cara e são responsáveis por um adicional médio mensal em dezembro de 15.000 MW (megawatts).

Deixe comentário

× Fale com a Showtime