Brasil já usa outras vacinas importadas da Índia. Saiba quais

A vacina contra covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, mas importada de um fornecedor da AstraZeneca na Índia, não será a primeira daquele país usada no Brasil. O PNI (Programa Nacional de Imunizações), do SUS, tem hoje sete imunobiológicos de origem indiana.

A notícia de que a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), parceira da AstraZeneca para a produção da vacina de Oxford no Brasil, importaria as primeiras doses de um fabricante indiano gerou comentários equivocados nas redes sociais.

O Brasil produz boa parte dos imunizantes que usa na rede pública, mas ainda assim precisa importar alguns, tendo em vista que o PNI distribui anualmente mais de 300 milhões de doses de vacinas aos estados.

O fornecedor da AstraZeneca é o mesmo que já vende vacinas ao Ministério da Saúde: Serum Institute of India, o maior produtor de imunizantes do mundo.

As vacinas produzidas pela empresa indiana e disponíveis no SUS são:

• Hib (haemophilus influenzae do sorotipo B, vírus que causa infecções graves como pneumonia e meningite).
• Tríplice viral (caxumba + sarampo + rubéola)
• Raiva humana
• dT dupla adulto (difteria + tétano)
• DTP (difteria + tétano + coqueluche)
• BCG (contra tuberculose)
• Pentavalente (difteria + tétano + coqueluche + hepatite B + haemophilus influenzae tipo B)

Outras oito vacinas são fabricadas pela Fiocruz, na unidade Bio-Manguinhos. São elas:

• Febre amarela
• VIP (poliomielite inativada)
• VOP (poliomielite oral)
• Pneumocócica 10 valente
• Tríplice viral (caxumba + sarampo + rubéola)
• Tetra viral (sarampo + caxumba + rubéola + varicela)
• Rotavírus
• Varicela

O Instituto Butantan, em São Paulo, é mais um grande fornecedor do governo federal, com as seguintes vacinas:

• Influenza
• Hepatite A (rotina pediátrica)
• Hepatite B
• Raiva humana
• dTpa gestante (difteria + coqueluche + tétano)
• HPV

Além destes, também vendem vacinas para o Brasil os laboratórios Sanofi Pasteur (França), Bio Farma (Indonésia), Panacea Biotec (Índia), GSK (Reino Unido), EuBiologics (Coreia do Sul), Pfizer (EUA), Merck (Alemanha), Sanofi Medley, Fundação Ezequiel Dias e TecPar (Brasil).

Deixe comentário

× Fale com a Showtime