Após 63 meses, governo Ortiz não concluiu obras do AME e do Lucy Montoro

Passados 63 meses, a Prefeitura de Taubaté ainda não concluiu as obras de construção do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) e do Centro de Reabilitação Lucy Montoro.

Iniciada em agosto de 2015, a obra deveria ter sido concluída em agosto de 2016, mas se arrasta há cinco anos e três meses.

Esse período ficou marcado por troca da empresa responsável, prazos não cumpridos, previsões de entrega não concretizadas e pelo aumento no custo da obra.

Inicialmente, a obra custaria R$ 10,4 milhões. Desse total, R$ 2,353 milhões foram pagos à construtora Alexandre Danelli, que ficou responsável pelo serviço entre 2015 e 2016. A Hcon, que assumiu a obra em outubro de 2017, receberia R$ 10,457 milhões, mas o contrato já foi reajustado para R$ 12,175 milhões. Ou seja, as duas unidades já custam R$ 14,529 milhões, um acréscimo de 39,7% sobre o valor orçado no início.

RESPOSTAS.

A obra é executada pela Prefeitura, mas com dinheiro repassado do governo estadual.

Questionado pela reportagem, o governo João Doria (PSDB), por meio da Secretaria de Estado de Saúde, alegou que “as obras estão sob responsabilidade do município e ainda estão em andamento”, e que só “após a conclusão das obras a secretaria dará andamento no processo de chamamento público para a contratação da Organização Social de Saúde (OSS) gestora de cada unidade, para posteriormente iniciar o funcionamento”.

Sobre o AME, o governo Ortiz Junior (PSDB) alegou que “após vistoria realizada pela área técnica da Secretaria de Saúde Estadual em agosto, um relatório indicava pequenas adequações no prédio”, e que “grande parte dos serviços” já “foram finalizados, enquanto as demais adequações de instalações estão sendo concluídas nesse mês de novembro”. Segundo a Prefeitura, “faltam adequações na rede elétrica e no sistema de ar condicionado do centro cirúrgico, além de pequenos reparos pontuais de acabamento”, e “a inauguração da unidade depende da programação do governo estadual com a instalação dos mobiliários e equipamentos no prédio”.

Sobre o Lucy Montoro, o governo Ortiz informou que o novo prazo para conclusão dos serviços é 7 de fevereiro de 2021. Depois disso, o prédio será repassado ao governo estadual, que ficará responsável pela “instalação dos mobiliários e equipamentos no prédio”.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime