Apesar do fim do bloqueio no trânsito em SP, blitze são mantidas

Apesar de o prefeito Bruno Covas ter determinado na noite desta terça-feira (5) o fim do bloqueio em ruas e avenidas na cidade de São Paulo, estão mantidas as blitze educativas no trânsito para prevenção da covid-19. A medida tem caráter preventivo e é uma forma de conscientizar a população sobre os riscos da doença.

Nesta quarta-feira (6), os bloqueios parciais ocorrem nas avenidas Yervant Kissajikian, altura 1.837, na zona sul, e Aricanduva, sentido centro, na altura da avenida dos Latinos, na zona leste, das 7h às 9h.

Segundo a prefeitura, a “intervenção possibilita a exibição de mensagens por profissionais de saúde aos motoristas sobre as medidas essenciais para prevenir a disseminação da doença”. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) coloca um painel móvel em cada um dos locais com a frase “previna-se do coronavírus, fique em casa”.

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, afirmou que a prefeitura recuou da decisão de fazer os bloqueios no trânsito após uma avaliação de que as restrições não surtiram o efeito esperado e geraram congestionamento. A intenção era aumentar a taxa de isolamento social que está abaixo dos 50%, quando o ideal seria 70%.

A principal reclamação foi que a medida prejudicou exatamente quem mais dependia de locomoção, ou seja, as pessoas que estavam indo para o trabalho, inclusive profissionais de atividades essenciais.

A blitz educativa é realizada em uma ação conjunta das secretarias municipais da Saúde, Mobilidade e Transportes e Segurança Urbana, com participação da CET, Guarda Civil Metropolitana, Comando de Policiamento de Trânsito e Polícia Militar.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime