“Alguém mentiu, há de se apurar”, diz Temer sobre acusações entre Bolsonaro e Moro

O ex-presidente Michel Temer comentou neste domingo (26) a crise gerada no governo do atual presidente Jair Bolsonaro com a saída de Sérgio Moro do Ministério da justiça e Segurança Pública. Para Temer, a demissão do ex-juiz “foi um drama lamentável”.

“Não estávamos precisando dessa crise agora. Já temos uma seríssima crise na saúde e uma crise econômica de grandes proporções. Não era preciso uma crise política nesse momento. Nós temos que nos unir agora para combater o novo coronavírus, restabelecer a tranquilidade do país e recuperar a economia. Foi um drama lamentável, mas acho que vamos atravessar. O Brasil já teve muitas crises e as atravessou”, analisou Temer em entrevista ao Canal Livre, da Band.

O ex-presidente ressaltou o “grande prestígio popular” de Moro e analisou que a saída dele do governo “atrapalha muito”.

“Eu ouvi a fala do ex-ministro e do presidente da República. Lamento lançar essa frase, mas sou obrigado a fazer: alguém mentiu. Há dois fatos incompatíveis ali. As instituições nacionais têm que apurar esse fato, pois são das figuras exponenciais do Estado brasileiro”, afirmou ao Canal Livre.

Para Temer, as acusações que o agora ex-ministro fez contra Bolsonaro “são gravíssimas” e afirmou que Moro, por ser juiz, sabe quais são as consequências das denúncias que ele fez ao deixar o cargo. “Ele sabia que as consequências seriam precisamente essas: criar uma crise política e, eventualmente, deflagrar um processo de impeachment”, explicou.

Deixe comentário

× Fale com a Showtime