Governo de SP autoriza reabertura de shoppings com restrições na capital

O plano de reabertura das atividades em São Paulo, que foi divulgado hoje, autorizou que, a partir de 1º de junho, possam funcionar na capital paulista, com restrições, atividades imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios, comércio e shoppings centers.

O protocolo de retomada de parte do comércio dividiu o estado em cinco fases e enquadrou as regiões conforme os parâmetros de saúde.

Cada fase autoriza o funcionamento de determinadas atividades. A forma como o setor econômico poderá abrir varia —normal ou com restrições. Setores que empregam mais, com maior risco de falência e que criam menos risco de transmissão da covid-19 foram priorizados.

A capital paulista foi incluída na chamada fase 2, de liberações eventuais. A medida libera também as atividades de indústria não essencial e de construção civil.

Continua vetada a reabertura de espaços públicos, bares, restaurantes, salão de beleza, academia, teatro, cinema e eventos que geram aglomerações (incluindo os esportivos).
As regiões de Barretos, Presidente Prudente, Bauru e Araraquara/São Carlos terão liberação maior de atividades, mas não completa. Nenhuma região no estado foi incluída nas chamadas fases 4 e 5 —de menores restrições e de controle da pandemia e liberação de todas as atividades com protocolos.

Regras para shoppings
Durante a fase de montagem do protocolo de reabertura de parte das atividades, o comitê econômico e o comitê de saúde reuniram-se com representantes de shoppings.

Deverá haver regras para diminuir a circulação de clientes:

1 – Haverá limitação no acesso de pessoas ao interior dos shoppings e no acesso às lojas
2 – Todos deverão usar máscaras e será preciso oferecer álcool gel para funcionários e clientes
3 – Ninguém poderá deixar de usar máscaras
4 – Sistema de distanciamento também nos estacionamentos, que terão capacidade diminuída
5 – Número de carros será limitado e vagas fechadas

As fases e o enquadramento das regiões administrativas
Fase 1 – liberação apenas de serviços essenciais, como está agora

Regiões administrativas incluídas: Baixada Santista, Registro (Vale do Ribeira) e Grande São Paulo.
Fase 2 – momento de atenção da pandemia com liberações eventuais

Regiões administrativas incluídas – cidade de São Paulo, São José do Rio Preto, Araçatuba, Taubaté, Campinas, Marília, Sorocaba, Piracicaba, São João da Boa Vista, Ribeirão Preto e Franca
Fase 3 – momento controlado da pandemia com maior liberação de atividades

Regiões administrativas incluídas – Barretos, Presidente Prudente, Bauru e Araraquara/São Carlos.
Fase 4 – momento decrescente da pandemia com menores restrições

Regiões administrativas incluídas – nenhuma
Fase 5 – momento de controle da pandemia e liberação de todas as atividades com protocolos

Deixe comentário

× Fale com a Showtime